domingo, 27 de fevereiro de 2011

''Pretendo ser ídolo no Vasco'' - Yago / Entrevista.

(Yago Andrade, LD, 1992, Vasco da Gama / Crédito: Arquivo pessoal)

Por Pedro Maranhão - O Repórter da Colina (twitter: @reprotercolina).

Com dois gols e várias assistências, o entrevistado de hoje no Blog do Repórter da Colina (www.reportercolina.com) é um dos grandes destaques no Estadual de Juniores 2011. 

Lateral-direito, vestindo a camisa 2 do Vasco, Yago Andrade (ou apenas Yago) vem mostrando seu talento nos gramados do Rio de Janeiro e planeja ser um futuro ídolo cruzmaltino.

Na conversa abaixo, o jovem jogador comenta sobre diversos assuntos: vida pessoal, início de carreira, estadia no Vasco, sonhos para o futuro, entre outras coisas.

Confira a seguir o bate-papo completo: 

Primeiro, apresente-se aos leitores. Fale um pouco sobre a pessoa Yago. 

Sou Yago Andrade, lateral-direito dos juniores do Vasco. Deus sempre foi muito importante na minha vida, depois a minha família. Moro com meus pais e meu irmão de 22 anos, os três são advogados e me apoiaram muito para seguir meus sonhos. Sempre deixaram claro que eu deveria superar barreiras para alcançar vitórias.

Quem assistia à vitória do Vasco no Estadual de Juniores sobre o Volta Redonda, em São Januário, escutava seu amigo Leandro Motta (também jogador do clube) nas sociais gritando empolgado com sua atuação ''Carrapatinho!''. Como surgiu esse apelido? 

Brincadeira do Leandro. Meu pai também jogou futebol e tinha o apelido de ''Carrapato'' (sempre me dizia que "grudava" nos adversários). Meus amigos sabem dessa história, e o Leandro implica com isso, mas não tenho apelido (risos). 

Quantas tatuagens você tem? (Foto: AP).                                                                                                    Tenho cinco no total. As iniciais da minha família nas costas, o nome do meu irmão Pablo na cintura, uma escrita em arábe que diz "Meus avós, amor eterno" no peito, uma cruz com o meu ano de nascimento na panturrilha e um provérbio da bíblia no braço direito.
Sempre quis ser jogador de futebol? Enfrentou obstáculos no início de sua carreira?

Sempre. Minha vida é meio diferente. Os obstáculos que enfrentei foram sempre relacionados à minha condição um pouco mais privilegiada, por conta da carreira dos meus pais no Direito. Sempre ouvi que era "playboyzinho" e "filhinho de  papai" ... Sentia bastante discriminação, mas não posso chamar isso de obstáculo, pelo contrário, foi mais um motivo para o meu crescimento como jogador. 

O que representa para você vestir a camisa do Vasco?

É um orgulho vestir a camisa de um time gigante como o Vasco da Gama.

Como você veio para o Vasco? Há quanto tempo está na Colina?

Aos oito anos de idade, comecei na escolinha de futebol do Vasco no clube 'Caça e Pesca' na Barra da Tijuca. Aos nove, durante um jogo contra os federados do Vasco, fiz três gols, sendo dois de falta. Na época, o treinador Rodney Gonçalves gostou e entrou em contato com os meus pais. Estou no clube desde 2001.

Como você avalia esse período até agora? Ganhou experiência?

Desde que comecei a defender o Vasco da Gama, no pré-mirim, sempre tentei dar o meu melhor. Ate com febre eu treinava. A cada dia me superava e continuo lutando. Esse período foi valioso porque amadureci, compreendi que na vida se ganha e se perde, entendi o que seria dificuldade, ao ver meus amigos passarem situações que jamais vivenciei. Criei laços, vi grandes companheiros indo embora, brinquei bastante também. Foi e é um aprendizado para o resto da vida. O time, os professores, os amigos, os funcionários, a torcida, as lesões sofridas: tudo isso marcou muito.

Quais os momentos mais marcantes até agora em São Januário? E as melhores amizades?

Tive muitos. Acho que o mais marcante foi quando descemos pra Série B em 2008, ouvia muito das pessoas que sabiam que eu jogava no Vasco. Por mais que eu não fosse dos profissionais, sofri como se estivesse em campo, poucas pessoas conhecem o peso dessa camisa. Tive muitos amigos de profissão, não tenho como falar um ou dois nomes.

(Momentos de Yago pelo Vasco / Crédito: Blog Repórter da Colina)

Em relação à comissão técnica (Galdino, Newton, Márcio ...). O que pode nos falar?

Bons profissionais. A cobrança da parte deles tem que existir. Galdino cobra muito nos treinamentos, Newton está sempre no ''nosso pé'' para não perdermos o foco, e o Márcio faz um excelente trabalho com os goleiros. Só que não podemos nos esquecer dos outros membros da comissão, que também são muito importantes. Jair Bragança (coordenador), Valdir (roupeiro), os massagistas ... Todos excelentes profissionais.

Sobre o Yago em campo. Sempre jogou como LD? Quais são suas características?

Sou um jogador bastante disciplinado taticamente, tento ouvir os conselhos daqueles que querem me ajudar. No início, eu jogava no meio-campo, mas pelas minhas características, o treinador Marcos Alexandre resolveu me testar na lateral. Me adaptei bem e desde o segundo ano no infantil venho jogando nessa posição. Acho que minhas características principais são: determinação, disciplina tática e a facilidade nas bolas paradas.

Entre gols, assistências e boas jogadas, você está sendo um dos destaques do Vasco no Campeonato Carioca de Juniores 2011. Como analisa seu atual momento?

Estou numa fase maravilhosa. Graças a Deus, as coisas que eu sempre desejei estão acontecendo. Pretendo continuar trabalhando forte e espero a oportunidade no time principal.

Já aconteceu alguma sondagem / proposta de outro clube para contar com o seu futebol?

Tive algumas propostas, sim, mas sempre deixei a parte extra-campo para os meus pais resolverem junto ao meu empresário. Hoje penso só em cumprir o meu contrato com o Vasco.

Até quando tem contrato com o Vasco? Pretende permanecer na Colina por muito tempo? 

Março de 2012. Pretendo ir até o fim e, se for da vontade do Vasco, renovar e ser ídolo aqui.

(Yago com o grupo cruzmaltino / Crédito: Blog Repórter da Colina) 

Há algum jogador no elenco profissional que voce se admire?

Admiro o jeito do Fágner em campo. Além de atuar na mesma posição, vejo meu futebol parecido com o estilo dele jogar.

Quem é o seu maior ídolo no futebol?

Mesmo sendo brasileiro e tendo chorado pelo que ele fez com a nossa Seleção (risos), meu ídolo é o Zidane, ex-jogador da França. Era um jogador extraordinário. Eu sempre parava o que estava fazendo pra vê-lo jogar.

Qual é o seu maior sonho profissional? 

Chegar à Seleção Brasileira e conquistar uma Copa do Mundo.

Para finalizar, um recado para todos que te apoiaram e outro para a torcida do Vasco.

Agradeço àqueles que me apoiaram e sempre acreditaram no meu sucesso. 

Para a torcida, digo que sempre vou lutar e dar o meu melhor pra ver o Vasco no seu devido lugar: o cenário internacional, como um time de tradição.

Siga o perfil de Yago no Twitter: @AndradeYago.

(Ficha completa de Yago - Clique na imagem para ampliá-la / Crédito: Blog Repórter da Colina)

Lances da boa atuação de Yago contra o Flamengo: (via Youtube Repórter da Colina).


O que achou da entrevista? Deixe sua opinião nos comentários!
_____________________________________________________________________

Entrevista publicada nos sites SuperVasco e NetVasco.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Que estreia! (Comercial-MS 1 x 6 Vasco).

(Mais um show do Vascão! / Crédito: Marcelo Vitor - Lancenet)

Por Pedro Maranhão - O Repórter da Colina (twitter: @reportercolina).

Mais um show! O Vasco fez sua estreia na Copa do Brasil 2011 com o pé direito e eliminou o jogo de volta: vitória por 6 a 1 contra o Comercial-MS, no estádio Morenão. É a segunda goleada seguida do clube de São Januário, terceira vitória sob o comando do treinador Ricardo Gomes, que já tem saldo de 18 gols marcados e apenas um sofrido. Marcel (duas vezes), Fellipe Bastos, Jéfferson, Éder Luís e Romulo marcaram para o Gigante da Colina.

A Copa do Brasil é vista como alvo cruzmaltino para o primeiro semestre: além de ser um título inédito, a competição garante ao vencedor uma vaga na Taça Libertadores da América do ano seguinte. E isso, convenhamos, é o grande objetivo do Vasco há algum tempo.

Ficha técnica: Comercial-MS 1 x 6 Vasco.

Local: Estádio Morenão, Campo Grande (MS). 
Data: 23 de fevereiro de 2011, quarta-feira.
Horário: 21h50 (Brasília). 

Árbitro: Antônio de Morais (PR). 
Assistentes: Rafael Trombeta e Pedro Christiano (ambos PR). 
Cartões amarelos: Kanu e Sérgio (Comercial-MS); Fagner, Eduardo Costa, Márcio Careca e Fernando Prass (Vasco).

Gols: Fellipe Bastos [3 min. do 1° tempo], Marcel [15 min. do 1° tempo], Marcel [24 min. do 1° tempo], Jéfferson [45 min. do 1° tempo], Éder Luís [12 min. do 2° tempo], Romulo [21 min. do 2° tempo] (Vasco); Anderson [17 min. do 2° tempo] (Comercial-MS).

Comercial-MS: Rodolfo; Robinho, Kanu, Andrezão e Amaral; Claudião, Oliveira (Sérgio), Wagner (Júlio César) e Anderson; Memé e Tiago Martins (Aguiar). 

Técnico: Amarildo Carvalho.

Vasco: Fernando Prass; Fagner, Dedé, Anderson Martins e Ramon (Márcio Careca); Romulo, Fellipe Bastos (Eduardo Costa), Felipe (Bernardo) e Jéfferson; Eder Luis e Marcel.

Técnico: Ricardo Gomes.

Renda: R$ 101.510,00 Público: 4.381.

Veja abaixo todos os gols da partida: (via Youtube Repórter da Colina).


O que achou do segundo 'chocolate' seguido? Deixe sua opinião nos comentários!

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Prep. físico do Vasco: Rodrigo Poletto - Entrevista.

(Rodrigo Poletto, novo preparador físico do Vasco / Crédito: Marcelo Sadio - Vasco.com.br)

Por Pedro Maranhão - O Repórter da Colina (twitter: @reportercolina).

O Blog do Repórter da Colina (www.reportercolina.com) segue sua jornada de entrevistas exclusivas para ampliar o horizonte de conhecimento da imensa torcida do Vasco.

A conversa de hoje foi com o recém-chegado preparador físico Rodrigo Poletto, que faz parte da comissão técnica do treinador Ricardo Gomes.

Foram abordados diversos assuntos, entre eles: trajetória pessoal, detalhes sobre o trabalho de um preparador físico, atual momento em São Januário, entre outros.

Confira o bate-papo completo abaixo:

Primeiro, apresente-se aos leitores. Conte um pouco sobre a pessoa Rodrigo Poletto.

Sou Rodrigo Poletto, tenho 38 anos, natural de Caxias do Sul-RS. Formado em Licenciatura Plena em Educação Física na UCS (Universidade de Caxias do Sul), com especialização em Treinamento Desportivo pela UNOPAR (Universidade Norte do Paraná) e mestrado em Ciência do Treinamento pela Universidad de Matanzas-CUBA. Estou muito feliz de estar compartilhando informações da minha carreira com todos os torcedores do Vasco da Gama.

Fale um pouco sobre a sua função. O que exatamente faz um preparador físico?

O trabalho do preparador físico atual integrante de uma equipe interdisciplinar é: fazer a periodizaçao do treinamento, a elaboraçao das cargas de trabalho, o desenvolvimento das capacidades físicas em conjunto com técnicas e táticas, elaborar em conjunto com demais profissionais a programação de viagens, estratégias de recuperação, elaboração de treinos para atletas nas mais diferentes situações específicas e coletivas. Atuar sempre integrando todas as áreas ligadas ao futebol, como: fisiologia, fisioterapia, psicologia, técnica, médica, administrativa etc.

Como você entrou no mercado do esporte? Esse sempre foi o seu objetivo?

Sim, desde que comecei o curso de Educaçao Física, sempre fiz todos os cursos complementares em preparação física. Comecei a trabalhar logo com categorias de base em todas as idades, isso me deu o aprendizado prático aliado à teoria científica.

Há algum outro profissional da sua área que você admire?

Sim. Tive a oportunidade de trabalhar com vários da minha área e isso me ajudou muito no crescimento profissional, agradeço sempre a todos. Tenho uma admiração muito grande pelo Darlan Scheider, que além de otimo profissional, tambem é um grande amigo.

Você chegou ao Vasco agora, mas já está no ramo há algum tempo. Onde começou sua carreira? Por onde passou até hoje?

Iniciei minha carreira no E.C. Juventude, em 1995, atuando nas categorias de base até chegar ao profissional no ano de 2000. Participei das duas maiores campanhas desse clube na série A: em 2002, com o técinco Ricardo Gomes, e em 2004, com o tecnico Ivo Wortman. Em 2005, fui para o Dinamo de Moscou da Russia, voltei ao Juventude em 2006, fui para a Seleção do Panamá com o técnico Alexandre Guimarães em 2007, voltei no fim de 2008 novamente ao Juventude, fui para o Paysandu em 2009 com o técnico Edson Gaúcho, onde fomos campeões estaduais, voltei mais uma vez ao Juventude em 2010 e agora o Vasco da Gama em 2011.

Você já trabalhou em lugares tradicionalmente frios, como o Sul do Brasil e a Russia. Como está a adaptação ao forte calor carioca?

Trabalhei na América Central no Panamá também, onde o clima é bastante quente o ano todo. E também na Região Norte do País, em Belém. Portanto sou de fácil adaptação aos extremos: tanto calor, como frio (risos).

Como foi destaque em matéria do Diário Lance!, você é muito ligado às redes sociais. Comente a importância dessas ferramentas no seu trabalho aos leitores do Blog #RdC.

Comecei a utilizar de forma mais intensa a partir de 2005, por motivo de distância de familiares e amigos. Comecei a procurar redes socias para me aproximar e estar em contato constante com todos. Depois utilizei com atletas e demais integrantes de comissões técnicas e amigos do futebol. Através disso, comecei a intercambiar experiências e trocar informações relacionadas ao trabalho. Isso tem me ajudado muito em minha carreira.

(Rodrigo Poletto no treinamento em São Januário / Crédito: Marcelo Sadio - Vasco.com.br)

Já encarou algum caso de atleta fazendo o famoso ''corpo mole'' nos treinamentos?

Hoje em dia, os atletas estão muito mais orientados e cientes da importância de estarem em um nível de performance elevado, portanto através do respeito e diálogo com todos, esses maus exemplos estão terminando. Já tive casos onde precisei chamar a atenção de uma forma mais dura e até tirar o atleta de treinamento, mas procuro conversar e orientar cada um, pois esta é a minha função como professor.

O que representa para você trabalhar em um grande clube como o Vasco?

Com certeza é uma oportunidade profissional excelente. Trabalhar em um clube da grandeza do Vasco da Gama é uma responsabilidade imensa, onde vou procurar retribuir com total dedicação e respeito à instituição e seus torcedores.

Como foi a recepção na Colina? Já está entrosado ao novo ambiente? Os jogadores estão se adequando bem ao seu modo de trabalho?

A recepção foi muito boa, contei com a integração de todos os demais funcionários e atletas em um ambiente muito positivo. Através da troca de informações com demais membros da comissão do clube, ficou mais fácil atuar de forma efetiva e dar sequência ao trabalho que tinha sido iniciado. Portanto os atletas assimilaram rapidamente nossa forma de trabalhar.

Você chegou ao Vasco junto com o treinador Ricardo Gomes. Tinha alguma ligação com ele? Já trabalharam juntos?

Eu, Ricardo Gomes e Cristóvão Borges trabalhamos juntos em 2002 no E.C. Juventude na melhor campanha do clube na série A. Tivemos uma grande harmonia de trabalho, uma amizade forte e agora surgiu essa oportunidade para voltarmos a trabalhar juntos.

Qual está sendo a importância desse longo período sem jogos para o início do seu trabalho em São Januário?

Esse tempo está sendo ótimo para ajustarmos todos os detalhes, implantar nossa filosofia de trabalho. Particularmente importante para que eu possa conhecer individualmente cada atleta e poder contribuir para o aumento da performance individual e coletiva, sem esquecer da base muito bem elaborada no inicio do ano.

Você conhece o Jorge Sotter (antigo preparador físico do Vasco)? A base do trabalho deixada por ele foi boa?

Conheço o Jorge Sotter, é um excelente profissional. Fiquei muito tranquilo por saber que ele fez a base física do início do ano, portanto poderia dar sequência nesse trabalho atuando de forma intensa sem ter qualquer prejuízo.

Os torcedores estão ansiosos para ver os novos reforços em campo: Elton, Leandro, Bernardo e Chaparro. Como está a situação física de cada um deles?

O Elton e o Bernando estão treinando normalmente com o restante do grupo e a partir de agora estão à disposiçao do técnico. O Leandro está passando por um período de reforço e equilíbrio muscular, ficando à disposição para o início do returno dependendo da sua evolução individual. O Chaparro está treinando fisicamente para elevar sua condição e ficar em um nível homogêneo com o restante do grupo.

Muitos jogadores sofreram com seguidas lesões ano passado, não só no Vasco, mas em todo o futebol brasileiro. Há algum trabalho físico que possa diminuir isso?

Procuramos fazer um trabalho interdisciplinar atuando em todas as áreas para elevar a performance dos atletas, a sintonia de todos os profissionais ajuda a minimizar as lesões. Porém sabemos que o calendário do futebol brasileiro, sem uma pré-temporada com tempo suficiente para desenvolvimento da condição esportiva do atleta e jogos em número excessivos, favorece o surgimento das lesões musculares, articulares e traumáticas.

Para finalizar, deixe seu recado para a imensa torcida do Vasco em todo o Brasil.

Gostaria de dizer que o apoio, a vibração e a torcida são fundamentais. Somente com a união de todos em busca do mesmo objetivo é que chegaremos ao sucesso. Grande abraço a todos os torcedores vascaínos!

Siga a conta de Rodrigo Poletto no Twitter: @rodrigopoletto
Visite o Blog do novo preparador físico do Vasco: www.rodrigopoletto.blogspot.com

O que achou da entrevista? Deixe sua opinião nos comentários!
_____________________________________________________________________

Entrevista publicada nos sites SuperVasco e NetVasco.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

''O Gigante de Sines'' - Entrevista.

(Gott ainda no Vasco da Gama / Crédito: Blog de Base)

Por Pedro Maranhão - O Repórter da Colina (twitter: @reportercolina).

Logo após conversar com o jovem atacante Diego Luiz, o Blog do Repórter da Colina (www.reportercolina.com) continua buscando matérias exclusivas para os seus leitores. 

A entrevista de hoje é com um goleiro que teve boa passagem pelo Vasco nos últimos dois anos (09/10) e hoje atua no nosso irmão português, o Vasco de Sines. Trata-se do jovem Gott, que vem sendo destaque em Portugal, inclusive ganhando manchetes da imprensa lusa.

Foram abordados diversos temas, entre eles: início de carreira, passagem recente pelas categorias de base do Vasco-RJ, atual momento na Europa, Rodrigo Caetano, entre outros.

Confira o bate-papo completo abaixo:

Primeiro, apresente-se aos leitores. Fale um pouco sobre a pessoa Gottfried.

Sou um cara simples, humilde e trabalhador, que ama o que faz: jogar futebol.

Pelo seu nome, podemos perceber raízes estrangeiras em sua família. De qual país vem essa herança? Alguma história relacionada a isso?

Meus bisavós paternos vieram da Alemanha na 2ª Guerra Mundial. Eu herdei o nome do meu avô, que também se chamava Gottfried Golz.

Conte sobre o início de sua carreira. Enfrentou obstáculos? Alguém ajudou a superá-los?

Início da carreira sempre é difícil. Eu comecei na escolinha da minha cidade com 11 anos. Aos 13, um olheiro me viu jogando e me levou para o Grêmio. Foi bastante complicado, eu morava em Porto Alegre sozinho, mas graças a Deus sempre tive pessoas que me ajudaram muito. Meus pais nunca me deixaram desanimar, sou grato a eles por tudo. Também agradeço à Montano Sports, que sempre me apoiou.

(Lucas Covolan - Adílson - Marcio (Prep. de goleiros) - Gott / Crédito: Blog de Base)

De que maneira você veio parar no Vasco? Quanto tempo permaneceu em São Januário? Como foi esse importante período na sua carreira?

Cheguei ao Vasco em setembro de 2009, tinha rescindido contrato com o Grêmio. Me lembro que nessa época fiquei sem clube e fui apresentado à Montano Sports, que me ajudou muito e me indicou para o Vasco da Gama, onde tive uma boa passagem. No fim de 2009, fomos campeões do Torneio OPG. Após isso, na Copa SP de Juniores, não fomos bem. Reconheço que não fiz uma boa Taça (Copa SP 2009), mas amadureci e aprendi muito na competição. Em 2010, vencemos a Taça Rio de Juniores e logo depois o Campeonato Carioca. Tenho orgulho de ter feito parte daquele grupo campeão.

Qual foi o momento mais marcante de sua estadia na Colina?

Tive muitos momentos bons no Vasco. No fim de 2009, quando fui chamado pra treinar com o Carlos Germano, foi uma fase muito boa, aprendi muito com ele. Como com o próprio Marcio, preparador de goleiros do Juniores. Foram duas pessoas que sempre me ensinaram muito (Germano e Marcio), tenho grande admiração por eles. E 2010, quando conquistamos o título estadual, foi um momento marcante na minha carreira.

Acha que ganhou experiência nesse meio tempo? 

Com certeza! Amadureci muito no Vasco, como pessoa e como atleta.

Quais foram suas melhores amizades dentro do Vasco? Quem mais te ajudou lá dentro?

Seria injusto se eu citasse poucos nomes, tenho grandes amigos em São Januário. Desde o primeiro dia, sempre me senti em casa, todos me acolheram muito bem.

Há algum jogador do elenco profissional cruzmaltino que você admire? Quem e porque?

Admiro muito o Fernando Prass. Além de ser um excelente goleiro, é uma otima pessoa.

Quem é o seu maior ídolo no futebol?

Nao tenho ídolos, mas admiro muito o Taffarel.

(CRVG & VGAC / Crédito: Blog #RdC)
(Matéria sobre Gott / Crédito: A Bola)

























Em nossas conversas pré-entrevista, você foi só elogios ao diretor executivo de futebol vascaíno, Rodrigo Caetano. O que pode nos falar sobre ele?

Tive a oportunidade de trabalhar com o Rodrigo Caetano no Grêmio. É um grande profissional, muito competente. Se preparou e hoje vem fazendo um belo trabalho no Vasco.

Recentemente, foi feito um abaixo-assinado para pedir a continuidade do trabalho do Rodrigo em São Januário. O que acha dessa manifestação?

Eu já estava em Portugal, acompanhei pela internet. Vejo isso como o reconhecimento de um trabalho muito bem feito. Ele é um excelente profissional e com certeza fez por merecer.

Hoje, você atua no Vasco de Sines-POR e tem sido destaque em recentes matérias da imprensa lusa. Como você analisa o seu atual momento?

Graças a Deus, as coisas têm corrido bem aqui. Todos me acolheram bem, tenho trabalhado bastante. Nada resiste ao trabalho bem feito. Estamos em 1º lugar na tabela de classificação e temos a defesa menos vazada: 17 jogos e apenas 12 gols sofridos. Até o momento, atuei em todas as partidas. Está sendo uma ótima experiência para mim.

Até quando é o seu contrato em Portugal? Pretende retornar e brilhar na Colina?

Meu contrato com Vasco da Gama-POR vai até junho desse ano (2011). Sonho em um dia poder voltar e dar muitas alegrias à torcida do Vasco da Gama-RJ.

Qual é o seu maior sonho profissional?

Um dos sonhos que eu tenho como goleiro é chegar à Seleção Brasileira. Sei que é preciso muito trabalho e dedicação, só assim que se atinge objetivos.

Para finalizar, deixe seu recado para todos que te apoiaram e para a torcida do Vasco.

Agradeço a todos e deixo um grande abraço para a torcida vascaína em todo Brasil.

Siga a conta de Gott no Twitter: @GodoGott.

(Clique na imagem para ampliá-la / Crédito: Blog Repórter da Colina)

O que achou da entrevista? Deixe sua opinião nos comentários!
_____________________________________________________________________

Entrevista publicada nos sites SuperVasco e NetVasco.

É o Vasco no Big Brother Brasil 11.

(Crédito: Reprodução Internet)
O participante Maurício, do reality show Big Brother Brasil 11 (TV Globo), vem mostrando a cada dia seu amor pelo Vasco.

Após aparecer em imagens na internet com a camisa do Gigante da Colina no Maracanã ...

... agora 'Maumau' cantou no programa um trecho da música 'De Gama a Vasco, a Epopéia da Tijuca' - Samba Enredo da G.R.E.S Unidos da Tijuca no carnaval de 1998.

Além disso ...

... aproveitou para dar uma cutucada no rival Flamengo, comentando o polêmico caso do título nacional de 1987.

Veja o vídeo abaixo: (via Youtube #RdC).


Confira abaixo a versão completa do samba cantado por Maurício:

Samba Enredo 1998 (G.R.E.S Unidos da Tijuca) - De Gama a Vasco, a Epopéia da Tijuca.

Rio de Janeiro, brasileiro, meu irmão.
Sou Vasco da Gama, tantas vezes campeão.
Quando entra no gramado, me alucina.
Esse clube da Colina, centenário de paixão.
Estrela no céu a brilhar,
que faz essa galera delirar!

Vamos vibrar meu povão! (É gol, é gol!)
A rede vai balançar! (Vai balançar!)
Sou Vasco da Gama, meu bem ...
Campeão de terra e mar! (x2)

Através da mão divina (amor),
naveguei, naveguei.
O meu sonho de menino,
quis assim o meu destino,
Portugal e toda a Europa,
encantei, naveguei.
E novos povos encontrei,
por tempestades e lendas eu passei.
Para um almirante a coragem é a lei.
Por tantos mares viajei,
Na Índia, eu então cheguei.
Veio o progresso nessa aventura, 
descobertas e culturas.

É nessa onda que eu vou,
o povo vai recordar.
Vem com a Unidos da Tijuca festejar!

Vamos vibrar meu povão (É gol, é gol!)
A rede vai balançar (Vai balançar!)
Sou Vasco da Gama, meu bem ...
Campeão de terra e mar! (x2)

E o vídeo do desfile ... (via Youtube Repórter da Colina).


Por Pedro Maranhão - O Repórter da Colina (twitter: @reportercolina).
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------
O que achou de curiosidade? Torce por Maurício no BBB? Opine nos comentários!

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Muito obrigado! #diadoreporter

No 16 de fevereiro é comemorado o dia do repórter, profissional caçador de notícias, que nos informa a cada dia todos os fatos ocorridos no mundo.

Ser repórter é colher informações verdadeiras e prepará-las para a divulgação, que pode ser feita através da televisão, dos jornais impressos ou de revistas, pelo rádio e pela internet.

Mas preparar uma notícia não é coisa fácil. Exige conhecimentos e técnicas específicas da área jornalística, além de envolver a pesquisa e a confecção da notícia.

O primeiro modelo de reportagem surgiu com a invenção da tipografia, em meados de 1440, criada por Johan Gutemberg, onde o sistema de impressão era feito com tipos de metal e com as letras em alto relevo.

Após o período da revolução industrial, as técnicas de impressão ganharam mais rapidez e qualidade, aumentando as publicações.

Os noticiários em rádio chegaram ao Brasil através de Edgard Roquete Pinto, considerado “o pai do rádio”, onde o mesmo previu que o objeto se tornaria um transmissor da cultura popular. Em 1922 foi realizada a primeira transmissão, expondo o discurso do presidente Epitácio Pessoa sobre os cem anos da Independência.

A primeira rádio emissora foi fundada por Oscar Moreira Pinto, em 1919, a Rádio Clube de Pernambuco, sendo seguida pela Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, em 1923.

Em abril de 1950, tivemos o primeiro canal televisivo do país, mas as transmissões com maior qualidade só foram possíveis com a inauguração da TV Tupi.

O primeiro telejornal foi apresentado em 19 de setembro, com o nome de “Imagens do Dia”, apresentado por Ribeiro Filho.

Com a evolução dos meios de comunicação, chegamos à era da informatização, onde as notícias correm de forma bem mais rápida. A globalização e o acesso à internet possibilitam que, em tempo real, acompanhemos um fato acontecido do outro lado do mundo.

Um repórter deve trabalhar com ética, buscando sempre a verdade sobre a notícia, sem fazer alarde ou sensacionalismo com a mesma. É ético também apresentar uma linguagem objetiva e clara, desvinculando o jornalismo da literatura.

Com isso, consegue atingir todas as classes de leitores e ouvintes, levando para os mesmos os fatos ocorridos, as notícias, que são consideradas direitos de todos e, portanto, vistas como bens públicos.

Texto: Jussara de Barros - Equipe Brasil Escola

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Aproveitando a data festiva dos profissionais da informação ...

Venho prestar minha homenagem a todos os repórteres que cobrem diariamente, ou casualmente, o Club de Regatas Vasco da Gama.

(Time que dá show de informações em São Januário / Crédito: Blog Repórter da Colina)

Nome - Veículo - Twitter (não está na ordem das fotos).

Edson Viana (TV Globo): @Edson_Viana
Jorge Eduardo (Rádio Globo): @JorgeEduardoSGR
Rafael Araújo (Rádio Globo): @rafaelffaraujo
Marco Vasconcelos (Rádio Tupi): @MarcoTupi
Gustavo Penna (Rádio Brasil): Sem Twitter
Thiago Veras (Rádio Manchete): @VerasThiago
Amanda Vianna (Rádio Nacional): @AmanditaVianna
Bryan Clem (Vasco.com.br): @bryanclemrj
Raquel Vieira (Vasco.com.br): @rakeldorio
Pedro Ivo Almeida (Uol Esporte): @pedroivoalmeida
Fred Huber (GloboEsporte.com): @FredHuber
Thiago Fernandes (GloboEsporte.com): @ThiagoFernande_
Hilton Mattos (Portal IG): @HiltonMattos
Tatiana Furtado (O Globo): @tatianafurtado
Caio Barbosa (Jornal Extra): @CaioBarbosa
Rafael Cavalieri (O Dia & Marca Brasil): @rafaelcavalieri
Rodrigo Ciantar (Lance!): @rodrigociantar
Dennis Nery (Lance!): @dennisnery
Alexandre Araújo (Lance!): @Ale_M_Araujo
Luis Guilherme (Lance!): @luizgfreitas

A todos vocês, que fazem excelente trabalho levando as tão aguardadas notícias à imensa torcida do Gigante da Colina, fica aqui o meu 'MUITO OBRIGADO'.

Parabéns a todos os repórteres por esta data! #diadoreporter

Por Pedro Maranhão - O Repórter da Colina (twitter: @reportercolina).

domingo, 13 de fevereiro de 2011

''Guardem esse nome: Diego Luiz'' - Entrevista.

(Diego Luiz - Willen / Crédito: Foto Arena)

Por Pedro Maranhão - O Repórter da Colina (twitter: @reportercolina).

O Blog do Repórter da Colina (www.reportercolina.com) tem a honra de trazer mais uma entrevista aos seus leitores, agora com um jovem talento que atuou pelo Vasco na Copa SP de Juniores, mas que infelizmente deve deixar São Januário: o atacante Diego Luiz. 

Foram abordados diversos temas, entre eles: carreira profissional, período na Colina, amizades importantes, grandes ídolos etc.

Confira abaixo o bate-papo completo:

Primeiro, apresente-se aos leitores. Fale um pouco sobre o Diego Luiz.

O que eu posso falar sobre o Diego: um cara humilde, tranquilo, corre atrás do que quer e sonha, sempre busca o melhor para a sua familia. Primeiro minha mãe e depois eu. Se ela não está bem, eu também não estou bem.

Como atua o Diego em campo? Quais são as suas características?

O Diego gosta de atuar pelas laterais do campo, como um ponta. Tive grande sucesso atuando assim no Campeonato Paulista, fui um dos artilheiros 1ª fase: 14 gols em 15 jogos, uma excelente meta e um excelente campeonato. Características são: velocidade, movimentação, agilidade, arremate de longa distância. Marcas registradas do Diego em jogos oficiais.

(Diego Luiz [11] comemorando com os companheiros de Vasco / Crédito: Roberto Vazquez - Futura Press)

Você enfrentou obstáculos no início da sua carreira? Alguém te ajudou a superá-los?

No começo, tudo foi difícil. Meu pai tinha acabado de falecer, e eu estava perdido, não sabia o que faria: se jogava a toalha ou se batalhava para ser alguém na vida. Foi então que decidi ser alguém na vida e correr atrás de um sonho meu e dele (pai): virar um jogador de alto nível. Enfrentei muitos obstáculos, mas 'ele' estava sempre ao meu lado para me dar força. Você deve estar perguntando quem. É ele mesmo: Jesus Cristo, que nunca me abandonou e sempre me deu forças para continuar batalhando e buscando o melhor para mim e minha família. Dois treinadores me ajudaram muito: Moreira, ex-goleiro do Fluminense, e Ricardo Narusevicius (PAEC-SP). Meu tio me carregou também, nas horas mais difíceis esteve ao meu lado, junto com minha mãe  e meu irmão. Assim tudo fica mais fácil. Com a família ajudando, a felicidade te acompanhando e tudo dando certo ... não é mais com eles (família), e sim com você. Eu dependia só de mim mesmo.

Você acaba de deixar o Vasco. Onde vai seguir sua carreira? Está animado?

Então, apesar de eu ter meu contrato ainda assinado no Vasco 'O Gigante da Colina ', o meu passe é do Pão de Açúcar Esporte Clube (PAEC-SP), eu prentendo rescindir e voltar para lá. Estou muito animando e feliz. Perto de casa, posso ajudar a minha mãe. Tudo volta ao normal. Meus companheiros estão felizes pela minha volta, é como se eu fosse uma contratação de peso (risos). Lá sou chamado de 'Oreia', são muitas amizades.

Quanto tempo ficou em São Januário? Como avalia seu período na Colina?

Foram de 5 a 6 meses. No começo foi complicado, mas logo fiz amigos e tudo ficou tranquilo. Foi um período de altos e baixos. Fiz uma boa estreia, com gols. Logo depois foram momentos difíceis de oscilação. A pressão era grande, não passamos nem da primeira fase do Torneio OPG. Eu me abalei psicologicamente, e isso me atrapalhou muito dentro de campo. Não consegui render, fiquei treinando muito tempo, só me restava a Copa Sao Paulo. 

Como foi disputar a Copa SP pelo Vasco?

Disputar a Copa SP pelo 'Gigante da Colina' foi umas das melhores coisas que aconteceram na minha vida, foi fabuloso, fiquei muito feliz. Estava preparado, porém com um pé atrás antes da estreia. Logo que fiz o primeiro gol do Vascão, tudo ficou mais tranquilo, já estava aliviado (risos). O ambiente era bom, ganhamos a segunda e estavamos matematicamente classificados. Foi uma grande Taça: fiz gol e dei passes. Mas ao mesmo tempo, me auto critico, pois sei que poderia ter feito mais, e a diretoria do Vasco esperava isso de mim. 

Você acha que amadureceu nesse meio tempo? Ganhou experiência?

Amadureci muito, meus companheiros me ensinaram muitas coisas. Estou mais experiente, isso só me ajuda. Sou novo e tenho tudo pra dar certo, só depende de mim e do meu esforço. Agradeço a todos que me ajudaram e fico lisonjeado por atuar em um grupo tão forte e concorrido. Foi o grupo mais cadenciado e mais experiente em que já atuei. Era difícil para o treinador montar o time, pois todos estavam em alto nível.

Como foi ser treinado pelo 'professor Galdino'?

Ser treinado pelo Galdino, pelo Marcio e pelo Niltinho ... foi maravilhoso! São magníficos. O Galdino é uma pessoa que nos entende e joga aberto com os jogadores. Ele dá liberdade a todos, menos para o roupeiro Waldir (risos). É alguém que entende muito dentro de campo, passa sua experiência para todos nós. Foi um treinador com quem aprendi muito e fico agradecido por toda a ajuda. 

(Diego Luiz em destaque na imprensa / Crédito: Blog Repórter da Colina)

Quem foram seus melhores amigos dentro do Vasco?

Dentro do Vasco, meu nome ainda era pouco falado e desconhecido, mas tive grandes amigos. O Luan Garcia, capitão do juvenil, foi um dos meu melhores amigos ... Cicero, Pereira , Dieyson, Romario de Souza, Roiter, Athan, Jean e Patrick também foram pessoas que me ajudaram muito no tempo em que fiquei no 'Gigante da Colina'. 

Há algum jogador do elenco profissional cruzmaltino que você admire? Quem e porque?

Sim ... o Éder Luis é uma pessoa maravilhosa. Humilde, bom jogador e simples. Gosto muito do futebol dele. 

Qual é o seu grande ídolo no futebol?

O Ronaldo Fenômeno. Na minha opinião, é o melhor atacante de todos os tempos. Não é à toa que é o maior artilheiro de todas as Copas. O admiro porque, toda vez que caiu, se levantou. Após grandes cirurgias, sempre renasceu das cinzas. Busco inspiração nele. Ele foi e é o cara!

Pretende um dia retornar ao Gigante da Colina?

Pretendo, mas não agora. Acho que o Vasco me ajudou muito e espero retribuir daqui a alguns anos. Mas isso só o tempo dirá. Quem sabe um dia eu retorno? Só Deus sabe!

Qual é o seu maior sonho profissional?

Atuar em um grande time, ser um atleta de ponta, jogar em um grande clube da Europa ... mas não por muito tempo, quero encerrar minha carreira no Brasil. 

Para finalizar, deixe seu recado para as pessoas que sempre te apoiaram em sua carreira e para o torcedor do Vasco.

Para quem sempre esteve ao meu lado, obrigado por tudo. E àqueles que não acharam que eu chegaria, aí estou eu hoje. Agradeço a todos do Vasco: à diretoria, à comissão técnica e aos torcedores pelo apoio. Espero um dia regressar e dar muitas felicidades a vocês. Foi uma passagem rápida, mas foi uma passagem boa. Valeu, galera. Obrigado por tudo! E vocês ainda vão ouvir falar em mim. Guardem esse nome: Diego Luiz!

Siga o perfil de Diego Luiz no Twitter: @D11Vasco.

(Clique na imagem para ampliá-la / Crédito: Blog Repórter da Colina)

Veja abaixo gols da carreira de Diego Luiz: (via Youtube Repórter da Colina).


O que achou da entrevista? Deixe sua opinião nos comentários!

Atualização (23/03/2011): Diego Luiz está de volta ao Vasco (veja).
_____________________________________________________________________

Entrevista publicada nos sites SuperVasco, NetVasco e Blog de Base.

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Chocolate histórico! (América 0 x 9 Vasco).

(Vascaínos comemoram o gol do Fagner / Crédito: Fotocom.net)

Por Pedro Maranhão - O Repórter da Colina (twitter: @reportercolina).

Histórico! Essa é a palavra que define o 'chocolate' aplicado pelo Vasco, neste sábado (12/02), em Volta Redonda: incríveis 9 a 0 (cinco apenas no primeiro tempo). A vítima foi o América-RJ. Gols marcados por Ramon (2), Enrico (2), Jefferson, Caíque, Marcel, Fagner e Felipe.

Foi a segunda vitória cruzmaltina em dois jogos após o desastroso início no Campeonato Carioca 2011, agora sob comando do técnico Ricardo Gomes. Apesar de não conquistar a classificação para as semifinais da Taça GB, o clube de São Januário termina o turno com a confiança eleveda e preparado para enfrentar os desafios que estão pela frente.

#VASCO♫ ''O SENTIMENTO NÃO PODE PARAR!'' ♫#VASCO

(Ramon - Éder Luís - Felipe - Jefferson - Caíque / Crédito: Fotocom.net)

Ficha técnica: América-RJ 0 x 9 Vasco.

Local: Estádio Raulino de Oliveira, Volta Redonda (RJ). 
Data: 12 de fevereiro de 2010, sábado.
Horário: 19h30 (Brasília). 

Árbitro: Wagner Rosa (RJ). 
Assistentes: Alexandre Eller e José Carlos de Arruda (ambos RJ). 
Cartões amarelos: Bruno (América); Ramon e Fellipe Bastos (Vasco).

Gols: Fagner [4, 1º tempo], Felipe [18, 1º tempo], Ramon [23, 1º tempo], Marcel [25, 1º tempo], Enrico [37, 1º tempo]; Caíque [5, 2º tempo], Ramon [18, 2º tempo], Jefferson [24, 2º tempo] e Enrico [45, 2º tempo] (Vasco).

América-RJ: Mota; Edson, Luiz Antônio, Ronan e Bruno; Ives, Felipe Silva, Rodolpho (Thiago Panelli) e Leandrinho (Allanzinho); Hugo (Wellington) e Felipe Adão. 

Técnico: Lulinha.

Vasco: Fernando Prass; Fagner, Dedé, Anderson Martins e Ramon; Romulo, Fellipe Bastos, Jefferson e Felipe (Enrico); Eder Luis (Caíque) e Marcel (Patric). 

Técnico: Ricardo Gomes.

Renda e público: Não disponíveis.

Veja abaixo todos os nove gols vascaínos: (via Youtube Repórter da Colina).


Detalhes

- A goleada quebrou diversos recordes. Clique abaixo e confira alguns.

Maior goleada do Vasco desde 1988.
Maior número de gols feitos pelo Vasco em um jogo oficial desde 1984.
Resultado mais elástico do Campeonato Carioca desde 1978.

- A partida foi a 80ª do lateral-esquerdo Ramon com a Cruz de Malta no peito.

- O meia Felipe foi sacado pelo treinador Ricardo Gomes por conta de um tapa que estourou um pequeno vaso sanguíneo em um de seus olhos. Nada que preocupe.

- Já o atacante Éder Luís saiu devido a dores musculares sentidas após o término da primeira etapa. Também sem gravidade.

- O jovem Caíque marcou seu primeiro gol em pouco mais de um ano atuando em São Januário. Durante 2010, o jogador quase não pôde jogar por estar se recuperando de uma grave lesão no joelho esquerdo.

- Felizmente, ninguém acertou o resultado da enquete #MeuPalpiteRdC. Se alguém tivesse acertado, não estaríamos tão vibrantes, já que os chutes não passaram de '4 x 0'.

Clique aqui e confira a GALERIA DE FOTOS de 'América 0 x 9 Vasco'.

O que achou do 'chocolate'? Transborde sua alegria nos comentários!

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

'Guerreiro' Leandro é apresentado no Vasco.

(Leandro - Rodrigo Caetano / Crédito: Marcelo Sadio - Vasco.com.br)

Por Pedro Maranhão - O Repórter da Colina (twitter: @reportercolina).

O Vasco apresentou, nesta quinta-feira (10/02), em São Januário, mais um reforço para a temporada 2011: o experiente meia-atacante Leandro, de 30 anos, que estava no Grêmio. O polivalente jogador chega para ser mais uma opção ofensiva no elenco cruzmaltino.

A nova aquisição vascaína chega com 'fome de títulos' e espera retribuir dentro de campo a confiança depositada pelo clube.

''Estou feliz. Agradeço por todo esforço da diretoria e do Ricardo Gomes. Estão tentando montar um time forte. Fico contente pelo carinho e espero retribuir tudo dentro de campo, é uma oportunidade de voltar a jogar um bom futebol. Quero fazer uma nova história aqui, conquistar títulos.'' - declarou em entrevista coletiva.

O atleta vem com o aval do treinador Ricardo Gomes.

''É mais uma peça que a gente ganha para o ataque. O Leandro é um jogador de muita qualidade, mas precisamos ver como ele vai chegar. Espero que não tenhamos problemas e que ele possa repetir o sucesso que teve quando vestiu as camisas de Fluminense e São Paulo, onde ganhou o apelido de 'Guerreiro'. Acho que foi uma boa contratação.'' - comentou.

Detalhes

- O contrato de Leandro na Colina é por empréstimo junto ao Grêmio, com duração até 31/12/2011.

- Durante esse período, os salários do jogador serão divididos entre Vasco e Grêmio: 70% e 30%, respectivamente.

- O negócio não tem relação com a ida do meia Carlos Alberto para o Olímpico.

- O atacante não marca gols há 460 dias. Sua última bola na rede foi no dia 8 de novembro de 2009, quando ainda atuava pelo Verdy Tokyo, da segunda divisão japonesa.

- Sua passagem por Porto Alegre foi bastante 'agitada': festas no apartamento com feridos, briga de condomínio, badalação em comemoração da torcida do São Paulo e muitas lesões.

Esperamos que em São Januário seja diferente, o próprio Leandro também.

''Espero o mais rápido possível voltar a ser o que sempre fui: batalhador, guerreiro e vencedor'' - contou à imprensa.

- Deve fazer sua estreia pelo Vasco na Copa do Brasil.

- Carlos Alberto Parreira, ex-treinador da Seleção Brasileira, fez elogios à contratação do Gigante da Colina. Clique aqui e confira.

Veja abaixo momentos da apresentação de Leandro: (via Youtube Repórter da Colina).


(Clique na imagem para ampliá-la / Crédito: Blog Repórter da Colina)

Confira mais, é só clicar ...


Boa sorte, Leandro!

O que achou da contratação? E da postagem? Opine nos comentários!

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Vitória! Vitória! Vitória! (Vasco 3 x 0 Americano).

(Marcel, Jefferson e Dedé - Os autores do gols do Vasco / Crédito: Marcelo Sadio - Vasco.com.br)

Por Pedro Maranhão - O Repórter da Colina (twitter: @reportercolina).

Na estreia do técnico Ricardo Gomes, contratado para o lugar do recém-demitido PC Gusmão, o Vasco, enfim, conquistou a primeira vitória no Campeonato Carioca 2011. A vítima foi o Americano de Campos, que saiu de São Januário derrotado por 3 a 0. Gols marcados por Marcel, Dedé e Jefferson.

Mesmo sem chances de classificação na Taça Guanabara, a boa atuação da equipe (somada aos 3 pontos) deu nova motivação a todos e foi o primeiro passo para tirar o clube da crise. Os jogadores foram aplaudidos pela torcida, principalmente pela motivação em campo.

Vamos com tudo, Vasco da Gama! O ano de 2011 ainda nos reserva grandes alegrias!

(Ricardo Gomes estreia com vitória no comando do Vasco / Crédito: Marcelo Sadio - Vasco.com.br)

Ficha técnica: Vasco 3 x 0 Americano.

Local:  São Januário, Rio de Janeiro (RJ). 
Data: 6 de fevereiro de 2011, domingo. 
Hora: 17h (Brasília). 

Árbitro: Pathrice Maia (RJ). 
Assistentes: Ricardo Nogueira da Silva e Ralph Coutinho Carneiro (ambos RJ). 
Cartão Amarelo: Felipe e Eduardo Costa (Vasco); Elson, Renan e Guaçai (Americano). 

Gols: Marcel [35, 1o tempo] Dedé [9, 2o tempo] e Jefferson [34, 2o tempo] (Vasco).

Vasco: Fernando Prass; Fágner, Dedé, Anderson Martins (Fernando) e Ramon; Eduardo Costa, Romulo, Jefferson (Enrico) e Caíque (Felipe); Éder Luís e Marcel. 

Técnico: Ricardo Gomes.

Americano: Jefferson; Élson, Júnior Capixaba, Carlao e Catatau; Renan, Índio (Guaçuí), Wellington Jacaré (Felipe) e Flávio Medina (William); Diego e Gustavinho. 

Técnico: Toninho Andrade.

Renda: R$ 29.830,00. Público: 1171 pagantes.

Veja gols e melhores momentos nos vídeos abaixo: (Via Youtube Repórter da Colina).

  

Detalhes

- Se o 'zero' foi mantido no placar do Americano, grande parte do mérito se deve ao goleiro Fernando Prass. A Muralha da Colina defendeu um pênalti aos 26 minutos do segundo tempo.

- Na enquete #MeuPalpiteRdC, realizada através do Twitter @reportercolina, cinco vascaínos acertaram o placar da partida. São eles: @daniel_laranja, @soaresjonathan, @gustavin_19, @rafael_xavi e @xtgboaventura.

Parabéns, acertadores!

Para participar da brincadeira nas próximas rodadas, siga o @reportercolina e fique de olho nas regras minutos antes do inínio dos jogos.

Clique aqui para conferir a GALERIA DE FOTOS de 'Vasco 3 x 0 Americano'.

Deixe sua opinião nos comentários!